Como abrir uma conta no estrangeiro online

Está a pensar abrir uma conta no estrangeiro? Quer tenha acabado de chegar a um país estrangeiro ou esteja a planear mudar-se brevemente, abrir uma conta fora de Portugal pode ser um processo complexo e desgastante. 

Este artigo vai ajudá-lo a entender como abrir uma conta no estrangeiro em qualquer uma destas situações e explicar-lhe todo o processo, incluindo os documentos de que necessita e as estruturas de custos mais comuns.

As várias opções disponíveis vão ser analisadas e comparadas com soluções mais simples, como as contas da Wise ou da Revolut. Continue a leitura para saber tudo.

Descubra a WiseOutros operadores disponíveis

É possível abrir uma conta no estrangeiro online e gratuitamente?

Sim, há contas online gratuitas que não exigem qualquer tipo de depósito inicial ou taxa de abertura. É possível que o mesmo banco disponha de opções com e sem depósito inicial, dependendo do tipo de conta. O depósito inicial difere da taxa de abertura, por ser um montante que deposita no banco no momento da sua compra, mas que pode mais tarde usar para pagamentos ou levantamentos em numerário.

Geralmente, tem dois tipos de opção para abrir uma conta no estrangeiro: bancos tradicionais e bancos ou operadores digitais. 

Os bancos tradicionais têm a vantagem de contarem com balcões físicos para esclarecer todas as suas dúvidas e ainda uma oferta de serviços mais alargada. Por outro lado, podem fazê-lo perder bastante tempo com burocracia e obrigar a que se desloque presencialmente às agências do banco, para além de apresentarem frequentemente processos algo complexos.

Já os bancos e operadores digitais distinguem-se pela simplicidade e rapidez com lhe permitem aceder a uma conta, para além dos custos geralmente mais competitivos. Em contrapartida, por se focarem nos canais digitais, não costumam dispor de balcões físicos para poder atender às suas necessidades presencialmente e tendem a ter um leque mais restrito de serviços. 

Vantagens de abrir uma conta online

Abrir uma conta online, num operador como a Wise ou a Revolut, pode trazer-lhe múltiplas vantagens:

  • Conta multimoeda para guardar e converter o seu saldo em várias divisas

  • Comissões e taxas de manutenção mais reduzidas ou nulas

  • Cartão de débito internacional para fazer compras no estrangeiro à taxa de câmbio real

  • Processos simplificados e burocracia reduzida

  • Experiência digital otimizada e integração direta com carteiras digitais

De que documentos preciso?

Os documentos necessários para abrir uma conta num banco tradicional variam conforme a conta e a instituição, mas normalmente incluem um documento de identificação, comprovativo de morada e prova de rendimentos. É frequente ser também necessário preencher e assinar um ou mais documentos bancários.

Livre-se da burocracia com soluções alternativas como a Wise

Se acabou de chegar ao estrangeiro, é provável que não tenha ainda nenhuma forma de apresentar um comprovativo de morada. Mas isso não é um entrave para abrir uma conta com a Wise, que oferece vários documentos alternativos para fazer prova da sua identidade e morada, sem que estes tenham que ser necessariamente do país para o qual se acabou de mudar. 

Para além disso, todo o processo pode ser tratado online, incluindo a verificação de documentos, o que agiliza e acrescenta rapidez à abertura de conta.

Descubra a WiseOutros operadores disponíveis

Como abrir uma conta bancária no estrangeiro

O primeiro passo para abrir uma conta no estrangeiro é perceber se o banco permite fazer a abertura de conta online ou obriga a uma ou mais deslocações presenciais a uma agência física. Na eventualidade da visita presencial ser obrigatória, poderá ou não ser obrigado a fazer uma marcação prévia.

Caso se esteja a mudar para um país da União Europeia, à partida o processo será mais simples e um cartão de cidadão português poderá ser aceite como documento de identificação. Se o seu país de destino estiver fora da UE, é mais provável que tenha que apresentar o passaporte ou uma autorização de residência, bem como um número de identificação fiscal local.

Posso abrir uma conta bancária no estrangeiro antes de chegar?

Sim, há alguns bancos estrangeiros que permite que abra uma conta antes de chegar, mas tudo depende do país para onde se vai mudar. 

Ainda assim, o processo de abertura de conta a partir do estrangeiro pode ser bastante complexo e implicar custos adicionais. É frequente os bancos solicitarem documentação adicional, nem sempre fácil de conseguir, e definirem taxas de abertura ou depósitos mínimos mais altos do que aqueles que são exigidos aos residentes.

Uma boa forma de contornar estes obstáculos, é abrir uma conta online num operador como a Wise ou a Revolut, que oferecem processos rápidos e simplificados para abrir a sua conta a partir de qualquer lugar. 

Qual a melhor conta para estrangeiros?

Na tabela abaixo pode comparar as funcionalidades de duas contas multimoeda internacionais (Wise e Revolut) e duas contas bancárias tradicionais no Reino Unido (Barclays e Santander), um dos destinos mais populares entre os emigrantes portugueses.

FuncionalidadeWiseRevolutBarclaysSantander*
Conta em EUR e GBPSimSimNãoNão
Número de moedas disponíveis523011
Abertura de conta antes de chegar ao paísSimSimNãoNão
Abertura onlineSimSim SimSim
Taxa de abertura0 €0 €£0£0
Taxa de manutenção0 € 

0 € - 13,99 € / mês

£0£0
Fazer transferências internacionaisA partir de 0,41%

0% - 2,5%

Tarifa variável em função do país de destino

£0 - £25

Receber transferências internacionais0 € na maioria dos casos; $4,14 USD nas transferências wire em dólares americanos0 € (podem ser deduzidas tarifas de intermediário)£6 de tarifa nas transferências superiores a £100

£0 - £10

*informação baseada na “Everyday Current Account” do Santander UK

Como é possível verificar na tabela, já existem vários bancos tradicionais a permitir a abertura de conta online. No entanto, fazê-lo sem residir no país já pode ser mais complicado, criando um fator diferenciador para as contas multimoeda dos novos operadores digitais, especialmente úteis e cómodas para quem viaja com frequência ou vive entre dois países diferentes.

Apesar da comparação acima incidir sobre contas de bancos tradicionais no Reino Unido, acaba por ser elucidativa daquilo que se verifica em muitos dos países populares entre as comunidades emigrantes. 

Wise - conta multimoeda à taxa de câmbio real

A conta multimoeda da Wise destaca-se por permitir guardar e converter saldo em mais de 50 moedas à taxa de câmbio real. Assim, independentemente do país para onde esteja a pensar ir, existe uma forte possibilidade de que esta conta lhe permite guardar dinheiro na moeda que procura. E ainda converter o seu saldo em euros ou noutra moeda sempre que precisar, sem tarifas escondidas.

Isenta de taxa de abertura ou depósito mínimo, esta conta pode ser aberta online em poucos minutos, tem um cartão de débito internacional associado para fazer compras em qualquer parte do mundo e inclui ainda detalhes bancários de vários países para poder receber transferências e pagamentos de vários sítios diferentes como se fosse um local. 

Pensada para quem leva uma vida internacional, a conta multimoeda da Wise distingue-se também pela transparência com que apresenta e comunica todos os custos antecipadamente. Isto quando a prática mais comum dentro da indústria é precisamente a inversa e inclui com frequência tarifas e margens escondidas na taxa de câmbio.

Abra a sua conta Wise

Revolut - plafond de 1000 € para transferências internacionais

A Revolut apresenta vários planos de conta, com e sem mensalidade, nos quais as funcionalidades disponíveis são mais abrangentes quanto maior for o valor da subscrição. No plano gratuito existe um plafond de 1000 € para fazer transferências internacionais, e outras operações que envolvem conversão de moeda, à taxa de câmbio comercial, durante os dias úteis.

Apesar das contas da Revolut terem menos moedas disponíveis que a Wise e não incluírem os detalhes de conta de vários países, são ainda assim uma opção bastante interessante para quem pensa mudar-se para o estrangeiro ou já vive entre dois ou mais países.

Para criar uma conta Revolut deve descarregar a aplicação, inserir alguns dados pessoais e depois submeter os documentos requeridos pela plataforma. 

Barclays - uma referência bancária britânica

O Barclays é um banco de referência não só no Reino Unido, como em outras partes do mundo. Desta forma, mesmo que não esteja em vias de mudar-se para terras britânicas, é possível que o Barclays também esteja presente no país para onde vai.

Para além da Barclays Bank Account, analisada na tabela acima, no Reino Unido o banco disponibiliza também a Premier Current Account (que inclui serviços extra mas também uma mensalidade de £20) e ainda contas em moeda estrangeira. No entanto, as contas em moeda estrangeira, disponíveis em euros, dólares americanos e outras 10 moedas, requerem que já tenha uma conta em libras no banco.

A conta para uso quotidiano pode ser aberta online, mas obriga a que já tenha residência no Reino Unido.

Santander - uma marca conhecida de todos

Tal como acontece em Portugal, também no Reino Unido pode encontrar agências dos Santander com bastante frequência. Ainda assim, deve ter em conta que as operações britânicas do banco são geridas de forma independente e não têm relação com as atividades bancárias portuguesas.

Existem vários tipos de conta disponíveis, dependendo do que pretende. O Santander britânico apresenta também contas globais em libras, euros e dólares americanos, mas esta oferta dirige-se ao segmento mais exclusivo dos clientes bancários, gerido através do Santander Private Banking.

Tal como acontece com o Barclays, o Santander permite-lhe abrir a conta online, mas obriga à apresentação de uma prova de residência no Reino Unido. 

Custos de uma conta no estrangeiro

As contas sem custos de abertura ou manutenção são uma tendência crescente e, por isso, é bastante provável que encontre várias opções deste tipo no país para onde vai. Apesar disso, tudo depende do país específico onde quer abrir conta.

Os custos também variam em função daquilo que procura. Uma conta isenta de custos de manutenção pode incluir um cartão de débito, alguns levantamentos gratuitos e transferências sem comissões dentro do país. No entanto, caso queira também aceder a um cartão de crédito, programas de cashback ou produtos de poupança e investimento terá muito provavelmente de pagar uma mensalidade.

Para definir qual a melhor conta para si, tente listar as operações que pretende fazer durante um mês, bem como a frequência das mesmas, nomeadamente levantamentos e transferências. A partir daí será mais fácil comparar diferentes ofertas, calcular os custos reais face às suas operações do dia-a-dia e perceber qual a conta mais vantajosa para si.

Dicas para transferir dinheiro

Muitas contas oferecem algumas transferências nacionais gratuitas todos os meses ou mesmo transferências ilimitadas dentro do país. No entanto, os custos de enviar dinheiro para o estrangeiro obedecem a uma lógica completamente diferente.

Caso queria enviar dinheiro do estrangeiro para Portugal, deve ter sempre em conta dois fatores:

  • Tarifas e comissões de transferência

  • Taxa de câmbio

É frequente existirem custos escondidos na taxa de câmbio que acabam por encarecer a transferência e podem levar ao engano. A única forma de saber exatamente o custo real de uma transferência internacional é calcular o valor que chega ao destino depois de aplicada a taxa de câmbio que lhe é oferecida, após serem subtraídas as tarifas de transferência. 

A Wise aplica sempre a taxa de câmbio comercial, mas essa não é de todo a prática mais comum dentro da indústria. Assim, deve tentar sempre simular a sua remessa antecipadamente ou, caso isso não seja possível, pedir ao banco ou operador que lhe apresente as suas tarifas e taxas de câmbio do momento, para as poder comparar com outras opções. 

Conclusão

Abrir uma conta no estrangeiro costumava ser um processo obrigatório para quem se queira estabelecer noutro país, de forma a poder receber o seu salário, fazer os seus pagamentos quotidianos e enviar algum dinheiro de volta para Portugal ou outro país. No entanto, hoje em dia tem várias alternativas com processos simplificados que lhe permitem começar a preparar a sua nova vida, mesmo antes de chegar ao destino.

Ao longo deste guia, pôde verificar as vantagens e desvantagens de bancos tradicionais e operadores digitais, bem como os procedimentos gerais dos serviços oferecidos por cada uma destas opções. 

No final, escolher a melhor opção para si depende dos serviços que pretende, da frequência com que os vai usar, mas também de conhecer os detalhes que fazem a diferença na hora de calcular os custos de um serviço financeiro. Esperamos que toda esta informação o ajude a tomar uma decisão mais informada. 

Descubra a WiseOutros operadores disponíveis

FAQ: 

Como posso abrir uma conta no estrangeiro vivendo em Portugal?

Alguns bancos tradicionais podem oferecer essa opção, mas o processo tende a ser caro e complexo. Criar uma conta multimoeda, com um operador digital como a Wise ou a Revolut é muitas vezes a melhor opção.

De que preciso para abrir uma conta no estrangeiro?

É provável que tenha que apresentar um comprovativo de residência local, para além de um documento de identificação e um comprovativo de rendimentos. Alternativamente pode recorrer a uma conta multimoeda desenhada para ser usada em vários países.

Posso abrir uma conta online para usar no estrangeiro?

Sim, abrir uma conta online é um procedimento cada vez mais comum. Se ainda não residir no país, poderá ter dificuldades em abrir uma conta à distância num banco tradicional, mas tem sempre as alternativas digitais apresentadas por operadores como a Wise e a Revolut.

Que bancos ou operadores me permitem abrir uma conta no estrangeiro?

Tudo depende do país para onde vai. A conta multimoeda da Wise inclui mais de 50 moedas diferentes e a conta da Revolut permite gerir 30 moedas, apresentando-se com apostas seguras em muitos dos países mais populares entre estrangeiros.

Ivo Borges
Por Ivo Borges
Atualizado em 30 de dezembro de 2022